“Beijei Uma Garota”: Comédia Francesa Aborda a Heterossexualidade de Personagem Gay

Tudo ia bem na vida de Jeremie. Aos 34 anos, bonito, saudável e financeiramente bem sucedido, o rapaz mantém uma relação perfeita com Antoine, com quem já divide um apartamento. O que falta para eles? Apenas oficializar a união. Quando pensa estar completamente seguro de sua decisão, Jeremie se vê diante do improvável: ele conhece uma bela mulher – e tem sua primeira relação sexual com o sexo oposto. Com isso, as dúvidas começam a surgir, abalando o relacionamento entre o casal às vésperas da cerimônia.

01

Uma das premissas mais clichês do cinema é o cara que não consegue contar a verdade para a pessoa que ama com medo de machuca-la. Beijei Uma Garota parte dessa ideia para construir e desenvolver sua narrativa, mas consegue ser mais interessante do que outros argumentos pois envolve diretamente a questão da sexualidade de seu personagem principal (afinal, é possível deixar de ser “homossexual”?). O filme traz à luz uma discussão que gera polêmica e já foi abordada em outras produções, como no também francês Eu, Mamãe e os Meninos. Vale pontuar que os protagonistas de ambos os longas “lutam” pelo direito de definir sua sexualidade quando todos à sua volta parecem já ter a determinado. Jeremie, por exemplo, é abertamente gay e tem o apoio incondicional de seus colegas e familiares – quando conta sobre a traição, por exemplo, o pai tem uma reação que seria difícil de se imaginar.

02

A construção das personagens também “favorece” o universo gay da história. O núcleo formado por homossexuais é até mais “simpático” do que o grupo de heterossexuais. O próprio Antoine, o noivo de Jeremie interpretado por Lannick Gautry, é muito mais carismático do que Adna – a bela loura que, mesmo sem intenção, acaba causando toda a confusão. Pio Marmaï, por sua vez, é bastante competente em sua performance como Jeremie (com direito a cena de nudez e pegação no chuveiro), fazendo alguns trejeitos que tornam seu tipo atrapalhado um ótimo protagonista. Outro que também merece seu reconhecimento é Franck Gastambide, o amigo heterossexual que é o grande alívio cômico da trama. A interação entre esses atores é visível, como se todos estivessem muito à vontade em cena e sabendo exatamente seus respectivos papeis, sem estrelismo ou coisa parecida.

03

Dirigido pela dupla Maxime Govare e Noémie Saglio, Beijei Uma Garota começa empolgante, perde o fôlego ao longo da fita e traz um desfecho que, particularmente, não me agradou por completo (tanto na concepção quanto na execução, que me pareceu meio nonsense, mas enfim…). Ainda assim, é um filme que merece ser conferido devido ao seu humor pontual, às atuações convincentes do elenco e também pelas polêmicas que pode gerar devido à sua proposta. Agradável de se assistir, Beijei Uma Garota diverte, sim, e poderia ser infinitamente melhor – pena que sua visão sobre o tema talvez não tenha sido a mais “honesta”. Porque, cá entre nós, se um rapaz gay beijar uma garota, ele vai realmente gostar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s