Os Maiores Vilões do Cinema

Não sei quanto a vocês, mas eu particularmente tenho uma quedinha por personagens com desvio de caráter. Nunca fui fã dos tipos água com açúcar bonzinhos, que fazem tudo em nome do amor e dos bons costumes e blá blá blá… Curto mesmo aquela galera que taca o terror e faz as obras muito mais dinâmicas, divertidas e recheadas de ação.

Portanto, como bom cinéfilo, listei com a ajuda de alguns amigos também de caráter duvidoso os dez maiores vilões da história do cinema. Vou ressaltar que a seleção não pretende listar os personagens mais assustadores ou malvados que já passaram nas telonas – mas sim mostrar aqueles que, de certa forma, todos nós admiramos e preferimos ao invés dos mocinhos e mocinhas chatos e enjoados

1. Alexander Delarge (Laranja Mecânica, 1971)
No filme mais influente de Stanley Kubrick, Malcolm McDowell vive Alex, líder de uma trupe (droogs) que sai pelas ruas agredindo, matando, estuprando e tudo mais o que querem fazer por puro prazer, mesmo que isso cause problemas para os outros. A mente brilhante, no entanto, tem bom gosto e é apreciador da música clássica de Beethoven.

01

2. Scar (O Rei Leão, 1994)
Mufasa, o rei da selva, tinha um irmão invejoso, Scar, que planeja a morte do rei e de seu herdeiro, o pequeno Simba. Apesar de não ser tão favorecido fisicamente quanto seu irmão, Scar possuía inteligência e astúcia para elaborar os planos mais maquiavélicos e roubar o trono do irmão.

02

3. Freedy Krueger (franquia A Hora do Pesadelo)
Conhecido como “senhor dos sonhos” (pelo incrível poder de controlar o sonho das pessoas), Freedy é o personagem fictício da sequência A Hora do Pesadelo. Freedy era um assassino de crianças de uma pequena cidade norte-americana e após ser queimado pelos pais vingativos, começa a atacar os adolescentes da região em seus sonhos, matando-os no mundo real.

03

4. Jack Torrance (O Iluminado, 1980)
Mais um vilão de Stanley Kubrick, Jack Torrance (encarnado brilhantemente pelo genial Jack Nicholson) é um escritor sem inspiração que decide se mudar com a família para um hotel na região do Colorado durante o inverno, onde trabalhará como zelador do local. No entanto, o isolamento lhe causa problemas mentais e o torna cada vez mais agressivo. Bom, pelo menos é o que eu acho de um cara que persegue esposa e filho com um machado – em uma das cenas mais aterrorizantes e famosas do cinema.

04

5. Hans Landa (Bastardos Inglórios, 2009)
Ele executa uma família judia logo nas primeiras cenas de Bastardos Inglórios. No filme do cultuadíssimo Quentin Tarantino, Christoph Waltz vive Hans Landa (apelidado gentilmente de “Caçador de Judeus”), um coronel nazista com a missão de localizar judeus na França durante a Segunda Guerra Mundial. A atuação magnífica de Waltz (que lhe rendeu o Oscar de melhor ator coadjuvante), interpretando um tipo cínico, sarcástico e astuto, faz com que Hans se torne um dos vilões que, por mais maldoso que seja, é impossível não amar…

05

6. Sauron (franquia O Senhor dos Anéis)
Ainda que quase nunca apareça, Sauron é o principal vilão da saga O Senhor dos Anéis. Na franquia, ele literalmente “causou” na Terra Média, gerando guerras, fome, mortes, destruição e tudo o mais apenas para recuperar sua fonte de poder: o anel do título. No entanto, veja vocês, o todo-poderoso aí foi derrotado por um hobbit. Irônico, não?

06

7. Lorde Voldemort (franquia Harry Potter)
Só para ter noção: o cara é tão fodão assustador que tem gente que prefere não pronunciar seu nome e se refere ao vilão como “aquele que não deve ser nomeado” #medo. Interpretado por Ralph Fiennes (aí algo que eu demorei para perceber…), Voldemort representa as trevas no mundo da magia e é temido, inclusive, pelo maior feiticeiro do mundo.

07

8. Coringa (Batman – O Cavaleiro das Trevas, 2008)
Heath Ledger interpretou tão intensamente essa personagem que tem muita gente que afirma que Batman – O Cavaleiro das Trevas é o próprio Ledger. De fato, trata-se da melhor atuação do jovem ator, que ficou eternizado na pele do inimigo do homem-morcego. É dele a célebre frase “Why so serious?”, sinônimo do caos que o vilão causava por onde passava. Heath levou o Oscar póstumo de melhor ator coadjuvante por este papel, que faz com que você curta muito mais o vilão do que o mocinho (o insosso Christian Bale)…

08

9. Norman Bates (Psicose, 1960)
Personagem de Anthony Perkins, foi o protagonista da famosa cena do chuveiro de Psicose, de Alfred Hitchcock. No filme, Norman é um psicopata, atormentado pela figura materna que sempre o oprimiu. Trata-se de um tipo inocente e monstruoso, único em toda a história do cinema e, provavelmente, um dos mais famosos tipos  da obra do mestre do suspense.

09

10. Darth Vader (franquia Star Wars)
Provavelmente, é um dos mais queridos vilões da história do cinema, criado pelo mestre George Lucas. O cara era tão bom (em maldades, quero dizer) que botou  medo em toda a galáxia, matando seu tutor, traindo a Ordem Jedi e se aliando ao lado negro da Força. Não à toa, Darth Vader é o símbolo máximo da saga Star Wars, ganhando a preferência de muitos admiradores da franquia.

10

Bates Motel: 5 Motivos Para Você Assistir

Quem me conhece sabe que eu, definitivamente, não tenho paciência para sequências. É por essa razão que eu costumo torcer o nariz para seriados, sagas (vide O Senhor dos AnéisPiratas do CaribeStar Wars e derivados), séries, novelas, enfim, tudo aquilo que se precise acompanhar por muito tempo para se ter o entendimento completo do produto. No entanto, quando a produção é boa e eu gosto, eu não poupo elogios e recomendo a todos. E Bates Motel, do canal pago A&E, foi o último programa que conseguiu prender a atenção deste ser agitado que vos escreve.

01Levar uma das obras-primas do cinema mundial para as telinhas de um canal de TV pago não é algo, digamos, fácil. Tem que ter peito para encarar tal empreitada. Bates Motel conseguiu essa façanha. Super elogiada pela crítica e público, a primeira temporada (com 10 episódios) já tem data de estréia no Brasil para 04 de julho, pela canal Universal. Mas muita gente já assistiu a série e, se você ainda não sabe muito a respeito, vou te dar cinco bons motivos para você não perder a chance de acompanhar essa produção por nada…

1. Bates Motel é prelúdio de Psicose
A não ser que você seja um completo alienado, você já deve saber que Bates Motel serve como prelúdio do filme Psicose, obra-prima do gênero suspense do diretor Alfred Hitchcock. A trama vai acompanhar a juventude de Norman Bates e sua doentia relação com a mãe, com o intuito de mostrar a formação daquele que é um dos mais célebres assassinos do cinema. Diferente do que acontece no longa hitchcockiano, que se passa na década de 1960, Bates Motel traz Norman situado em um tempo presente e mostra todas as agruras de um típico adolescente do século 21: seus anseios, seus amores, a conturbada relação com a mãe e o irmão. Tudo isso vai ajudar a moldar a mente do assassino esquizofrênico, como, provavelmente, se verá nas próximas temporadas.

03


2. Produtores da série com um bom currículo…
Bates Motel é produzida por Carlton Cuse e Kerry Ehrin que produziram, respectivamente, LostParenthood. Ou seja, já dá pra perceber que não vai ser por falta de talento que o projeto não vai decolar. Se você curtiu essas séries, provavelmente tem chances de cair de amores por Bates Motel.

3. O elenco é primoroso…
Lembra-se do garotinho chorão e rabugento de Em Busca da Terra do Nunca? E do garotinho pobre que conseguiu o bilhete dourado e herdou todo o império de Willy Wonca em A Fantástica Fábrica de Chocolate? Pois é, ele cresceu, engrossou a voz e se tornou Norman Bates. Freddie Highmore conseguiu, com muita proeza, recriar um dos personagens mais famosos da história do cinema. Não sei quem foi o seu preparador, mas Freddie encarnou Norman Bates na voz, nos gestos, no jeito psicótico de olhar e tudo mais, mostrando competência e se tornando um dos mais bem elogiados atores de sua geração.

02Além dele, Vera Farmiga consegue também atrair a atenção a cada aparição. Ela está incrivelmente neurótica no papel de Norma Bates, a mãe do vilão. Vera, que ficou conhecida por seus papéis no cinema, já está em seu quartao seriado – e tem sido uma das grandes atrações da temporada. Há quem já aposte nela para o próximo Emmy, inclusive. Integram o elenco ainda Mike Vogel, Max Thieriot, Richard Harmon, Nestor Carbonell, entre uma porrada de gente talentosa.

4. O roteiro é excelente…
Toda série costuma ter episódios filler – sabe aquele episódio onde nada de relevante à trama acontece, é pura enrolação? Pois bem, Bates Motel ainda não chegou neste nível. Todos os episódios possuem um roteiro muito bem traçado, o que faz com que Bates Motel tenha sempre um conteúdo interessante e situações inusitadas que não te fazem desgrudar os olhos da tela. O projeto permanece envolvente durante todos os seus dez episódios, abusando de suspense e sem cair na monotonia. Não à toa, Bates Motel não passou pela produção de episódio piloto para sua avaliação – os dez episódios da primeira temporada já foram encomendados logo de cara.

06


5. A trama é recheada de suspense…
Após a morte (?) de seu segundo marido – e pai de seu filho Norman – , Norma decide se mudar com seu filho para uma pequena cidade dos EUA. Lá, ela assume a gerência de um hotel de beira de estrada com a esperança de recomeçar uma nova vida ao lado de Norman. O que a mãe do garoto não sabe é que a construção de uma nova estrada deixaria seu hotel fora da rota principal da cidade, dificultando a localização e acesso dos clientes. Além disso, com o passar dos primeiros dias, Norma descobre que os moradores da pacata cidade possuem segredos que vão afetar todos seus planos.

05
A segunda temporada já foi anunciada – mas teremos que esperar até 2014, pois as gravações só devem ocorrer no final deste ano e não há previsão de estréia no Brasil. Enquanto isso, vamos acompanhar os dez episódios iniciais para já entrar no clima da série e tentar descobrir um pouco mais do lado psicótico e sombrio de Norman Bates. Hitchcock não acha ofensivo.

ENQUANTO ISSO…
Freddie Highmore está excepcional no papel do jovem Norman Bates. Até mesmo fisicamente, diga-se de passagem. Mas se tem um ator hollywoodiano que realmente é a cara de Anthony Perkins, o intérprete de Norman no filme de Hitchcock, esse nome é Andrew Garfield. Confira aí:

garfield
E aí, será que Garfield faria melhor?