Retrospectiva 2013 – Parte 1: O Que Passou de Pior Por Aqui

ddd

O ano de 2013 está chegando ao fim – e é quase unanimidade entre os cinéfilos que o ano não teve uma boa safra de grandes produções.

Exatamente por esta razão, decidi listar os filmes que estrearam nesse período e, que de alguma forma, chamaram a atenção do público e da crítica por suas qualidades “questionáveis”. De rostos desconhecidos a grandes nomes, é um fato que muita coisa ruim deixou a sensação de que 2013 poderia ter sido bem melhor. De remakes a faroestes, confira a lista e veja as produções que, literalmente, deram bola fora…

JOBS (Jobs, Joshua Michael Stern)
A biografia de Steve Jobs foi levada às telas pelo insosso Joshua Michael Stern (um nome até então não muito conhecido pelo público). Além de ser protagonizado por Ashton Kutcher, a cinebiografia não obteve uma boa avaliação da crítica – e seu diretor, que tinha um ótimo material nas mãos e o desperdiçou em um filme mediano, continua praticamente no anonimato.

01

O GRANDE GATSBY (The Great Gatsby, Baz Luhrmann)
Baz foi mundialmente aclamado com sua visão arrebatadora de Moulin Rouge, de 2001. O Grande Gatsby era uma grande promessa – teve gente que, inclusive, chegou a cogitar a hipótese de Leonardo DiCaprio, o protagonista, ganhar uma indicação ao Oscar de melhor ator. Bom, se vai ou não, ainda temos que aguardar. O fato é que O Grande Gatsby tem muita música, muito brilho, muito glamour mas… e aí?

02

O CAVALEIRO SOLITÁRIO (The Lone Ranger, Gore Verbinski)
Gore Verbinski é a mente por trás da cultuada saga Piratas do Caribe. Quando os estúdios Disney anunciaram a produção O Cavaleiro Solitário, os fãs de Depp e da saga pirata ficaram enlouquecidos. Não que o filme seja ruim, mas O Cavaleiro Solitário não é nada além do que Jack Sparrow em versão western – e apesar do filme até ser bom, o mau desempenho nas bilheterias foi inevitável.

03

ONE DIRECTION: THIS IS US (One Direction: This is us, Morgan Spurlock)
Em 2012, o fenômeno pop era Katy Perry que, no embalo de sua turnê adocicada para o álbum Teenage Dream, lançou um documentário sobre sua curta carreira. Em 2013, foi a vez dos “garotos” da banda britânica One Direction – que lançaram um documentário que o público até curtiu e serviu de propulsor para o terceiro disco da banda.

04

PERCY JACKSON E O MAR DE MONSTROS (Percy Jackson: Sea of Monsters, Thor Freudenthal)
O primeiro parte da franquia já não foi lá essas coisas, mas para não ficar chato para os estúdios, Percy Jackson e o Mar de Monstros chegou aos cinemas em 2013 – e provou que o problema não era no filme em si, mas sim na saga. Fiasco, nem o rostinho angelical de Logan Lerman foi o suficiente para evitar que a produção morresse na praia…

05

MEU NAMORADO É UM ZUMBI (Warm Bodies, Jonathan Levine)
Um longa que começou errado desde o princípio, com a péssima tradução do título, Meu Namorado é um Zumbi é um filme morno que ora flerta com o terror barato, ora com a comédia insípida – e no final, se torna um produto para adolescente ver no cinema quando sai do colégio. Do mesmo diretor do elogiado 50%Warm Bodies (excelente título original) vagueia muito mais nas sombras do que suas personagens…

06

KICK-ASS 2 (Kick-Ass 2, Jeff Wadlow)
Não que seja horrível, mas se comparado com a primeira parte da franquia, Kick-Ass 2 deixa a desejar. Além das inúmeras inverossimilhanças com os quadrinhos que o originou, o filme abre mais espaço para a personagem Hit-Girl – que agora, é uma adolescente em crise no colégio que se apaixona pelo nosso herói.

07

AMOR PLENO (To The Wonder, Terrence Malick)
Depois do deleite visual de A Árvore da Vida, Terrence Malick nos deu Amor Pleno – um longa-metragem morno, com bela fotografia mas roteiro que não envolve. Tedioso em inúmeros momentos, o não convencional filme de Malick foi uma das maiores esperanças do ano – se revelando também uma das maiores decepções de 2013…

08

JOÃO E MARIA: CAÇADORES DE BRUXAS (Hansel and Gretel: Witch Hunters)
Transformar dois personagens clássicos da literatura infantil em caçadores de seres macabros é uma escolha arriscada. João e Maria: Caçadores de Bruxas é um ótimo blockbuster, mas ruim de doer na alma… História com ritmo fraco e um roteiro bem questionável, é um filme que pode até agradar o povão – mas cinéfilo nenhum jamais o assistiria duas vezes…

09

CARRIE – A ESTRANHA (Carrie, Kimberly Peirce)
Uma das maiores decepções do ano, o remake do clássico da década de 70 não decolou – e foi um fiasco. Nem mesmo os recursos visuais (que, aparentemente, deveriam ajudar a melhorar a refilmagem) contribuíram para evitar que o filme ficasse muito ruim.

10

O Terror Visual do Remake “Carrie, A Estranha”

Fazer um remake sempre é arriscado, especialmente quando se trata de uma produção que tenha marcado um gênero ou uma época. Imagine, hoje, algum corajoso tentar refilmar um terror psicológico como O Bebê de Rosemary ou um clássico instantâneo como O Poderoso Chefão. O risco já começa porque os fãs das obras originais de cara tendem a torcer o nariz para as novas produções. Depois ainda há sempre aquela expectativa quanto à refilmagem (será melhor do que a original?) que acaba frustrando muita gente. É mais ou menos dessa forma que o remake de Carrie, A Estranha foi recebido – e, para deixar os fãs do texto de Stephen King irritados, a versão de 2013 parece não ter decolado.

03

Convenhamos: Carrie, A Estranha, original de 1976, dirigido por Brian de Palma, é uma obra única. Ainda com suas deficiências, é um filme que ou você assistiu ou sabe do que se trata porque já ouviu falar. Baseado na história de Stephen King, o longa retrata a adolescência de Carrie White, uma garota tímida e perturbada que vive sob os cuidados e vigilância da mãe – uma fanática religiosa que encara qualquer ato de promiscuidade (ou muito menos do que isso) uma afronta aos preceitos bíblicos que acredita cegamente. A criação da mãe influencia o comportamento de Carrie no colégio, onde a garota é constantemente humilhada pelos demais alunos. Ao longo da trama, no entanto, Carrie descobre que possui poderes telecinéticos (permitindo-lhe movimentar  objetos apenas com a força do pensamento) e utiliza suas novas habilidades para se vingar daqueles que tanto a desprezaram.

02

Excetuando uma ou outra cena, o remake de 2013 é bem fiel à obra de 1976. Tem lá suas novas incursões (nessa versão, por exemplo, a diretora Kimberly Peirce opta por iniciar a trama com o nascimento perturbador de Carrie), mas no geral o filme segue a mesma linha narrativa da versão original. Ainda assim, a nova versão é, infinitamente, inferior à obra de Brian de Palma. O principal erro de Kimberly – que dirigiu Meninos Não Choram – foi o uso demasiado de efeitos especiais. A tentativa foi dar ênfase aos poderes telecinéticos de Carrie, obviamente; mas o exagero fica evidente e tornam algumas cenas bizarras ou desnecessárias. A sequencia em que Carrie levita sua mãe e a lança sobre o chão é um momento de profundo desgosto – confesso que ri em diversos momentos tamanha a bizarrice das situações. Brian, na versão original, demonstra os poderes de Carrie de maneira sutil e equilibrada. Isso contribui para que a primeira versão soe muito mais assustadora do que a atual.

01

Outro erro é a continuidade do roteiro. Ele se perde em alguns momentos ou soam totalmente previsíveis e com pouca lógica. Exemplo claro: em  pleno século XXI (mais uma diferença em relação ao filme de Brian), Carrie é uma garota que não sabe o que é menstruação – mas utiliza o Google para pesquisar sobre poderes telecinéticos. Entende? Não tem muita lógica. Outro ponto que não ajuda é a própria protagonista que – sinto dizer, pois adoro o trabalho de Chloë Grace Moretz – simplesmente não foi uma boa escolha. Talvez o peso de uma personagem como Carrie tenha tornado Chloë tão profissional e tão pouco palpável. Chloë não é Carrie; Chloë é uma atriz em cena, faz caras e bocas, olhares exagerados – enfim, está ATUANDO e não VIVENDO a personagem, como Sissy Spacek (que inclusive foi indicada ao Oscar de melhor atriz naquela ocasião). Até mesmo Julianne Moore está ligada no automático (fãs abitolados, encarem: Julianne não está fenomenal – é difícil admitir?).

Para deixar a situação ainda mais desfavorável, a fotografia do projeto não ajuda. O cenário pouco sombrio não cria uma atmosfera propícia para sustos no espectador, assim como a trilha sonora que arrisca umas canções mais recentes e soam totalmente artificiais (a música dos créditos, por exemplo, é de dar pena…). Sendo assim, Carrie, A Estranha, de 2013, é um filme que perde por uma razão: no processo de adaptação da história para os dias atuais, algumas mudanças seriam inevitáveis. O problema é que essas mudanças não ajudam a melhorar a trama – o que deixa os fãs antigos frustrados e não permite que o novo público possa apreciar a história. Kimberly perde sua chance de criar uma boa obra e mostrar seu estilo para cria simplesmente um filme mediano, que não assusta e muito menos convence. Para o público geral, um deleite; para cinéfilos, esqueça.

O Que Esperar do Cinema em 2013

Pois é, 2012 realmente chegou ao fim. Já saudamos 2013 e torcemos por grandes conquistas neste ano que se inicia hoje. Imprescindível agradecer a todos vocês que tem acompanhado este blog e tornado a minha tarefa de escrever muito mais agradável. Espero realmente que 2013 seja um ano de muitas realizações para todos nós. E seria importante também estrear o ano com um layout novo, certo? (espero que tenham gostado, okay?)

E para começar bem o ano, que tal já iniciarmos falando sobre cinema? Sim ou com certeza? Pois é, os cinéfilos mais excêntricos alegaram que 2012, apesar de muitas produções, não foi um dos melhores anos para a indústria cinematográfica. De fato, não tivemos grandes clássicos neste ano que passou. Entretanto, temos esperança de que 2013 seja realmente melhor. Bom, pelo menos a julgar pela lista abaixo, que contempla alguns dos filmes a serem lançados durante os próximos 12 meses, temos bons motivos para acreditar que 2013 vai ser um ano bem feliz para nós, cinéfilos, certo? Confira aí algumas das estreias previstas para este ano que inicia e marque na sua agenda.

Django Livre (previsão: 18/01/13)
Se você, como eu, já está contando os dias para a estréia do próximo filme de Quentin Tarantino, vai uma boa notícia: já está chegando o grande dia! Django Livre é a segunda parte de uma trilogia que, segundo Tarantino, teria se iniciado com Bastardos Inglórios, filme que definitivamente o elevou ao status de grande diretor. No elenco, estão Jamie Foxx, Leonardo DiCaprio, Christoph Waltz entre outros.

 

Hitchcock (previsão: 08/02/2013)
Pense em trazer para o cinema a trajetória de um dos maiores diretores de todos os tempos durante a produção de um de seus maiores sucessos. Hitchcock traz no elenco os vencedores do Oscar Anthony Hopkins (irreconhecível no papel de Alfred) e Helen Mirren, além de Scarlett Johansson como Janet Leigh, a atriz da famosa cena do chuveiro de Psicose.

 

Oz – Mágico e Poderoso (previsão: 08/03/2013)
A Disney, aproveitando o sucesso de Alice no País das Maravilhas, selecionou os mesmos produtores do longa de Tim Burton, chamou o diretor Sam Raimi (da trilogia Homem-Aranha) e deu seu toque particular à história de O Mágico de Oz. Daí surgiu Oz – Mágico e Poderoso, que conta a trajetória de Oscar Diggs (o próprio, interpretado por James Franco) antes dos acontecimentos do clássico filme de Victor Fleming, quando o mágico é arrastado para a Terra de Oz.

 

Carrie, A Estranha (previsão: 15/03/2013)
Nova versão do clássico filme de terror de 1976, dirigido por Brian de Palma e baseado na obra do mestre Stephen King, dessa vez é Chloe Moretz quem trará vida à personagem título. Julianne Moore também está no elenco, no papel de Margaret White, a mãe religiosamente fanática de Carrie. Muita publicidade e muitas imagens giram em torno deste que promete ser um dos remakes mais aguardados de 2013.

 

O Grande Gatsby (previsão: 14/06/2013)
Com um elenco elogiado (tem Leonardo DiCaprio, Tobey Maguire e Carey Mulligan),  O Grande Gatsby já teve sua estréia adiada por diversas vezes, mas parece que agora está certo para junho. O filme vai contar a história de um jovem fascinado pelo mundo de seu rico vizinho Jay Gatsby e aos poucos começa a fazer parte de seu círculo social.

 

Universidade Monstros (previsão: 21/06/2013)
A Pixar parece ter se rendido completamente à Disney e, mesmo após o fiasco Carros 2, deciciu lançar uma continuação para outro sucesso da empresa, Monstros S.A. (que será relançado este ano em 3D – sim, uma tentativa explícita de faturar muita grana).

monstros


O Cavaleiro Solitário
(previsão: 12/07/2013)
Fãs de Johnny Depp, não se desesperem: o ator irá aparecer nas telonas este ano! Para variar, Johnny fará mais um personagem caricato e fantasiado em O Cavaleiro Solitário, filme que conta ainda com Armie Hammer e Helena Bonham Carter. Nota: apesar de ter Depp e Helena, o filme não é dirigido por Tim Burton e, sim, por Gore Verbinski (de Piratas do Caribe).

 

Jurassik Park 3D (previsão: 30/08/2013)
E se Hollywood não quer perder tempo criando coisas originais, nada melhor do que tentar faturar um pouco mais a custas de grandes sucessos. Sim, Jurassik Park, sucesso do diretor Steven Spielberg de 1993, será relançado em versão 3D. Prepare-se para aturar 2 horas de filmes para ver apenas cerca de 15 minutos de dinossauros na telona (pelo menos agora em terceira dimensão).

jurassik
Kick-Ass 2
(previsão: 13/09/2013)
Os nerds e geeks pirando em 3, 2, 1… Após o estrondoso sucesso da versão cinematográfica dos personagens de Mark Millar e John Romita Jr., Aaron Johnson retorna às telonas no papel de Dave Lizewski, o jovem estudante apaixonado por quadrinhos que decide virar super-herói, apesar de não ter a menor condição para isso. A história de Kick-Ass 2 trará o roteiro baseado na segunda edição de Kick-Ass e nos quadrinhos de Hit-Girl (dica: vale a pena conferir os quadrinhos, mesmo se você não for um amante dessa arte).

kickass
Sin City 2: A Dama Fatal
(previsão: 20/09/2013)
Com o sucesso de Sin City – A Cidade do Pecado (filme que revolucionou ao levar uma HQ ao cinema com tamanha fidelidade), Robert Rodriguez (de Um Drink no Inferno) traz agora a continuação baseada na graphic novel A Dama Fatal (“A Dame to Kill For), segundo livro da linha criado pelo quadrinista Frank Miller, que também assinou a direção ao lado de Rodriguez e Tarantino na primeira sequencia.

sincity
Jogos Vorazes – Em Chamas
(previsão: 22/11/2013)
Febre mundial baseada no best-seller de Suzanne Collins, a franquia Jogos Vorazes retorna em 2013 com sua segunda parte, Em Chamas. Apesar do diretor do primeiro longa, Gary Ross, não ser escalado para essa continuação (agora, quem assina a direção é Francis Lawrence, de ConstantineÁgua Para Elefantes), as expectativas em torno do filme são grandes.

jogos
O Hobbit: A Desolação de Smaug
(previsão: 20/12/2013)
Nerds, geeks, pseudo-intelectuais e afins estão ansiosos para a continuação da sequencia Hobbit, dirigida por Peter Jackson (da série O Senhor dos Anéis). A saga, baseada na obra de J.R.R. Tolkien, criou uma legião de fãs ao redor do mundo e aposta em muitos efeitos especiais para recriar com fidelidade as aventuras de Bilbo e Gandalf.

ohobbit