“The Black Parade”: Disco Icônico do MCR Completa 10 Anos

01Pois é, meu amigo, tire o delineador e a chapinha da gaveta porque o “emo” que vive dentro de você vai falar mais alto! The Black Parade, álbum que foi o divisor de águas na carreira da banda My Chemical Romance, acaba de ser relançado em uma edição para lá de especial em comemoração aos seus 10 anos de lançamento.

Originalmente lançado em outubro de 2006, The Black Parade, sem sombra de dúvidas, é o disco mais expressivo do quinteto estadunidense – e certamente um dos trabalhos mais importantes do cenário rock. O conceito desta ópera-rock é a maneira como a morte chega a cada um através da lembrança mais forte que esta pessoa tem de sua existência. O protagonista da história é “O Paciente”, um homem em estado terminal devido a um câncer. Prestes a falecer, ele recebe a visita da morte através de recordações de um desfile que o mesmo presenciou quando criança ao lado do pai. Outros personagens compõe o elenco desta trama, como The Mother War, The Fear ou The Regret.

O trabalho chega novamente às lojas com um material inédito: um disco bônus intitulado Living With Ghosts, que contém 11 faixas, entre demos inéditas e gravações da pré-produção do original – além das 14 canções já conhecidas do público, entre elas os hinos Welcome to The Black Parade (primeiro single), Famous Last Words, I Don’t Love You e a incrível Mama – que conta com a participação da cantora Liza Minnelli.

Ah, e tem mais: o registro também ganhou um tributo pela revista Rock Sound, que homenageou o grupo com o Rock Sound Presents: The Black Parade, onde diversos artistas (como Escape The Fate, Crown The Empire e Asking Alexandria) apresentam suas versões para as músicas que compõe o álbum.

Então, agora é correr e garantir o seu – e, claro, ressuscitar o “emo” em você!

Coletânea Encerra As Atividades do My Chemical Romance (Ou Não?)

Já não é novidade para ninguém que o quinteto norte-americano My Chemical Romance encerrou suas atividades há cerca de um ano. Após quatro álbuns e pouco mais de 12 anos na estrada, a banda ganhou uma notoriedade invejável dentro do universo rock atual, envolta a muitas polêmicas e sucessos que lhe garantiram um lugar cativo no coração de milhares de fãs ao redor do mundo. Mas como tudo na indústria fonográfica pode sempre render alguma coisa (afinal, sempre há espaço para discografias rentáveis, diga-se de passagem…), nem mesmo o fim do grupo foi capaz de brecar o lançamento de May Death Never Stop You, coletânea que reúne os grandes sucessos do conjunto ao longo de sua bem sucedida carreira fonográfica.

02

May Death Never Stop You alinha, seguindo a ordem cronológica, faixas dos quatro álbuns de estúdio do My Chemical Romance: I Brought You My Bullets, You Brought Me Your Love (2002), Three Cheers For Sweet Revenge (2004), The Black Parade (2006) e Danger Days – The True Lives Of The Fabulous Killjoys (2010). Alem das faixas oficiais, há ainda outras três demos, originalmente lançadas em EPs do início da carreira. A surpresa fica por conta da inédita Fake Your Death, que abre o disco, totalizando 19 faixas.

Lançada pela Reprise Records e distribuída pela Warner, May Death Never Stop You sela o fim da banda de rock alternativo. A compilação, no entanto, é um bom motivo de comemoração para os fãs do grupo liderado  por Gerard Way (um verdadeiro camaleão que durante sua carreira já esteve irreconhecível sob suas várias facetas). Os fãs mais sortudos que adquiriram o álbum na pré-venda do site oficial ainda levaram para casa um DVD com cerca de 2 horas de material inédito (inclusive um clipe perdido da faixa Blood, que encerra o álbum The Black Parade – considerado por muitos a obra-prima do conjunto), alem de outros acessórios, como uma camiseta com a frase “Thank You For The Venom” – primeira camiseta da banda e referência a uma das melhores faixas do grupo, lançada no segundo disco e desprezada na coletânea.

Lançado há pouco mais de um mês atrás, May Death Never Stop You é um material que tende a agradar aos fãs devido à abrangência de sua compilação (apesar que verdadeiros hinos da banda foram definitivamente deixados de fora, como Demolition LoversDesert Song ou I Never Told You What I Do For a Living – faixas que são queridíssimas pelos fãs mas que a grande massa desconhece, em muitos casos). Dos quatro álbuns, o que ganha destaque explícito é The Black Parade – o grande divisor da carreira da banda. O primeiro álbum, para alguns (leia-se aqui: para mim e muitos outros fãs dos primeiros tempos) o melhor trabalho, rendeu apenas duas faixas (os singles Honey, This Mirror Isn’t Big Enough For The Two Of UsVampires Will Never Hurt You).

01

May Death Never Stop You funciona como coletânea e, não vou ser chato e dizer o contrário, a seleção foi compatível – reunindo realmente aquilo que marcou o My Chemical Romance ao longo desse período. Para os fãs posers, a compilação é um ótimo presente. Para os mais excêntricos, é um material que comprova definitivamente toda a transformação pela qual o grupo passou ao longo destes 12 anos de estrada – muito mais perceptível aqui, com as supostas “melhores” faixas disponíveis juntas para audição. Há quem diga ainda que tudo isso é uma jogada de marketing para garantir um futuro retorno dos caras – leve-se em consideração o título Fake Your Death, que deixou muita gente com a pulga atrás da orelha. Será que rola uma volta? Bom, por ora, o que resta aos fãs é se deliciar com o disco e relembrar com carinho os bons momentos da banda. E, claro, por que não ficar na expectativa de um retorno? Vai que…