François Ozon Aposta na Diversidade e Autodescoberta do Indivíduo em “Uma Nova Amiga”

Claire e Laura se conheceram ainda no colégio e logo tornaram-se amigas. As duas cresceram inseparáveis, dividindo suas experiências da infância à idade adulta. Suas vidas tinham tudo para seguir seu curso normalmente até a morte prematura de Laura, após dar à luz a sua única filha. Devota à companheira, Claire se compromete firmemente a cuidar tanto da criança quanto de David, o viúvo – até o dia em que Claire é surpreendida com um fato completamente novo: David é flagrado vestindo as roupas da falecida. A situação é um tanto quanto “bizarra” – ou, pelo menos, inesperada. Mas aí vem a explicação: o rapaz sempre gostara de se vestir como mulher – e, segundo ele, sua própria esposa sabia de sua preferência, apesar de David ter aprisionado essa “personalidade” durante muito tempo para manter as conveniências do matrimônio. O problema é que com a morte de Claire, essa figura “feminina” interior agora quer se libertar.

01Uma Nova Amiga traz abertamente um tema que ainda é tabu: a questão de gênero. Confesso que fiquei surpreso com a trama (até mesmo porque o trailer pouco revela sobre a história) e logo me recordei de Laurence Anyways, de Xavier Dolan – longa de 2012 que também falava sobre o assunto. No entanto, a abordagem sobre gênero é o único ponto em comum com o filme do cineasta canadense, pois Uma Nova Amiga nos traz alguns elementos que nos remetem vagamente à obra do espanhol Pedro Almodóvar, especialmente na forma como Virgínia (a versão feminina de David) se desenvolve e, aos poucos, toma espaço, se tornando praticamente a personalidade dominante – tanto que chega um instante na fita em que Claire quase se convence de que o melhor meio de David lidar com o luto pela morte da esposa é através de Virgínia, assim como ela mesma, que encontra na nova amiga uma razão para sua existência abalada.

Com uma fotografia competente (cujas cores também nos transportam ao universo de Almodóvar) e uma boa cenografia, Uma Nova Amiga flerta de maneira bastante pontual com vários estilos, desde o drama intimista (como no irreparável prólogo, que apresenta todas as fases da amizade entre Claire e Laura), a comédia e também o suspense – principalmente nas sequências de sonhos eróticos de Claire). Além disso, a trilha sonora contribui muito para o desenvolvimento da narrativa, acentuando o tom dramático através de acordes de piano envolventes. Por sua vez, o elenco cumpre bem sua função: se Anaïs Demoustier é eficientemente sóbria na construção de Claire, Romain Duris é, no mínimo, excepcional, se entregando totalmente à personagem. Sua atuação é bastante expressiva, sobretudo no olhar do ator, capaz de trazer toda ternura tanto a David quanto a Virgínia.

É interessante analisar a capacidade de François Ozon em percorrer os mais diversos temas e gêneros com total desenvoltura. Um dos maiores expoentes do novo cinema francês e um dos mais ativos cineastas contemporâneos (com, no mínimo, uma produção por ano), sua obra não é unânime – o que é compreensível, haja visto o período entre seus projetos. Uma Nova Amiga, por exemplo, está longe de ser o momento mais inspirado do diretor, mas possui uma identidade marcante que o torna um título obrigatório na filmografia do artista. Apesar de faltar ousadia, Ozon não decepciona ao trazer à discussão um assunto ainda polêmico, mas tratando-o com muita delicadeza, valorizando a inocência da transformação de sua personagem principal. Uma Nova Amiga é um filme que celebra brilhantemente a diversidade – e, sobretudo, a autodescoberta do indivíduo.

Festival Natura Nós 2011: Diversidade Aproximando Pessoas

Que a música quebra barreiras e aproxima pessoas, todos nós já sabemos. E partindo dessa idéia, surge o projeto Natura Nós, uma iniciativa da famosa empresa de cosméticos com o intuito de promover um encontro entre artistas de diversos gêneros musicais e diferentes países.

Nesta terceira edição, que acontecerá nos dias 21 e 22 de maio, a programação será dividida por faixa etária, assim como nos anos anteriores. A diversidade não poderia ser mais evidente: serão artistas do surf music, jazz, rock, dub, reggae e outros. Entretanto, os nomes principais do evento são, indiscutivelmente, Jamie Cullum e Jack Johnson, que se apresentam no primeiro dia – e que, certamente será o mais badalado.

O inglês Jamie Cullum vem pela segunda vez ao Brasil para apresentar sua mistura de jazz, rock e pop.

O inglês Jamie Cullum volta ao Brasil depois de uma turnê de sucesso em 2006. Um dos nomes mais importantes do cenário do jazz contemporâneo, Jamie é conhecido por mesclar este gênero musical com outros estilos mais populares, como o rock e o pop. Já a atração mais aguardada pelo público, provavelmente, será Jack Johnson, que também retorna ao país para apresentar seu último álbum, To The Sea, de 2010. O havaiano, que já estudou cinema na Califórnia, chega ao país pra mostrar sua música recheada de influências como Nick Drake, Beatles e Jimi Hendrix.

Além destes, se apresentam também no sábado (21) a inglesa Laura Marling, o norte-americano G. Love e as brasileiras Maria Gadú e Roberta Sá. Os shows desta data acontecerão em horários alternados e serão distribuídos em dois palcos (azul e verde). No domingo, dia dedicado às crianças, o cantor e compositor brasileiro Toquinho apresenta canções infantis ao lado de Verônica Ferriani e, novamente, Roberta Sá.

Os shows vão acontecer na Chácara do Jockey, em São Paulo. O lugar já recebeu outros bons eventos, como o Maquinaria Festival em 2009, que trouxe Panic At The Disco e Evanescence ao país. O espaço do local é ideal para o projeto, mas a localização deixa a desejar (falo por experiência própria: o acesso é difícil, não há estações de Metrô próximas e fica meio afastado do resto do mundo).

Bom, pra já ir se animando com o festival, confira abaixo o vídeo de Jamie Cullum para Don’t Stop The Music, sucesso imortalizado por Michael Jackson:

————————————————————————————————————————————————————————-

FESTIVAL NATURA NÓS 2011
Chácara do Jockey – Avenida Pirajussara, S/N – São Paulo/SP

21 de Maio
Line-up: Jack Johnson, Jamie Cullum, Maria Gadu, G-Love, Laura Marling, Roberta Sá e Antonio Zambujo, BID e convidados
Ingressos: Pista comum R$ 180,00 e Pista Premium R$ 450,00
Classificação: 14 anos
Início dos shows: previsão para as 15h

22 de Maio
Line-up: Barbatuques Corpo do Som, Toquinho e convidados
Ingressos: R$ 60,00
Classificação: Livre
Início dos shows: previsão para as 14h30m